PORTUGAL: Baixa-Chiado, um pouco do charme de Lisboa

 

É inefável descrever a beleza de Lisboa em vídeos, posts e qualquer coisa que grite ”olhe minha visão e opinião”, contudo, se um dia estiver perdido em Lisboa, sugiro descer na estação Baixa-Chiado da linha azul e deliciar-se com o encontro português entre a cultura, a culinário e o comércio.

Por ser um ponto turístico forte, é um tanto comum que os lugares da região não apresentem preços acessíveis ou agradáveis aos olhos, você pode experimentar uma autêntica refeição portuguesa pela variável de 7£ ou mais, provar um pastel de nata (não o de Belém, aquele mesmo que só pode ser provado em Belém, meu caro), porém também pode ficar na sua área de conforto e comer no Mc Donald’s dos Armazéns do Chiado, um mini shopping com lojas fortes como Fnac, Gato Preto e entre outras.

Levar uma lembrança ou outra é importante para quem gosta de símbolos, mas se estiver procurando por algo diferente e com olhar de ”ei, minha sobrinha amaria isso” ou ”nossa, eu nunca vi algo assim, é tão criativo”, eis minha recomendação: após sair do metrô, desça em direção aos Armazéns do Chiado e vire à esquerda na Tiger, uma loja cheia de lembranças atrativas, guloseimas importadas, papelaria para os amantes de caneta tinta-cor e blocos de notas com formatos esquisitos, decoração típica e muitos outros, eu nem sei estou sendo paga pra dizer isso, mas vale muito a pena conhecer.

Para os amantes de cultura, há alguns lugares que não posso deixar de ressaltar que conheçam, tanto para fotos quanto para absorção cultural via osmose: Livraria Bertrand (que também possui um café MUITO BOM), Elevador de Santa Justa (não deixem se enganar pelas fotos do lugar quase vazio, está sempre lotado de turistas, mas tem uma vista fatal), a escultura de Fernando Pessoa (que estudou na FLUL com muito orgulho), se possível dê uma esticadinha até o Cais do Sodré para conhecer o Tejo, também o belíssimo Arco da Augusta e, por fim, não deixe de dar uma volta de elétrico, conhecido, ao menos em São Paulo, como bondinho. 

Se há muito mais a se descobrir no Chiado? Há sim, artistas de rua com desenhos à la Lisboeta, cafés escondidos em esquinas, uma réplica de pastelaria brasileira na parte de trás dos Armazéns, é que me parece tão errado querer descrever um guia completo em um post e tão mais certo deixar você descobrir por conta.

Espero que tenham gostado do post e por favor, façam suas críticas.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Ameiii …é muito interessante,indico todos a assistirem esse video

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s